Compartilhe

A hipnose no tratamento das ansiedades

Miriam Pontes de Farias

A ansiedade é dentre os males da atualidade um dos que acomete grande parte da população, inclusive, crianças e adolescentes.

Na medida certa, ansiedade é uma condição humana e necessária para nossa existência. Ela nos impulsiona para realizarmos nossos sonhos, metas e projetos de vida. É importante lembrar que uma pequena dose de ansiedade é benéfica para nos colocar em movimento pela vida, é através dela que produzimos e criamos aquilo que imaginamos e desejamos. Entretanto, quando ela está muito acentuada por um longo período é necessário procurar ajuda com profissional (psicólogo), pois, esse quadro pode trazer muito sofrimento, principalmente, psicológicos e emocionais, prejudicando a vida diária, e por fim comprometer a saúde física e emocional. Em casos, mais graves é necessário um acompanhamento paralelo com psiquiatra.

Quando a pessoa está passando por situações de estresse ou por momentos difíceis, isso pode desencadear quadros de transtorno de ansiedade. É bastante comum as ansiedades estarem juntas com outros quadros, como por exemplo a depressão e a insônia.

A ansiedade é acompanhada de sensações corporais, sendo elas: sudorese acentuada, boca seca, taquicardia, aperto no peito, respiração curta ou mesmo falta de ar, tensão muscular, vertigem e/ou tonteira e outros… É muito comum os sintomas físicos estarem acompanhados de muito medo e uma apreensão ou sensação de que alguma coisa ruim irá acontecer com a pessoa ou com seus entes queridos. De um modo geral, a pessoa com quadro de ansiedade tem uma preocupação excessiva com o futuro, afastando-se do agora. Seus pensamentos, na maioria das vezes, são pensamentos negativos e catastróficos sobre o futuro. A cabeça não desliga, ocorrendo pensamentos invasivos e repetitivos que permeiam a atividade mental. Isso compromete a qualidade do sono e a qualidade de vida do indivíduo.

A hipnose é uma técnica muito eficaz e indicada nos transtornos de ansiedade, sendo eles:

– Transtorno de pânico e agorafobia (medo de lugares abertos);

– Fobia social; – Fobias específicas (insetos, bichos, fantasmas, almas, escuro, lugares

fechados, injeção, sangue, altura, avião, tempestades, etc.); – TAG – transtorno de ansiedade generalizada; – TOC – transtorno obsessivo compulsivo;

– TEPT – transtorno de estresse pós-traumático;

São vários os motivos que levam o indivíduo a desenvolver as síndromes em decorrência da ansiedade excessiva. Para leigos, pode parecer “frescura”, histeria, ou que se rotule a pessoa como “desequilibrada”, podendo ser chamada também de “pavio curto”, mas os sintomas mentais e físicos geram muito sofrimento para quem passa por esses transtornos, o pouco entendimento de amigos e familiares sobre o tema podem ser um agente complicador na vida dessas pessoas.

A hipnose trata as ansiedades, e até mesmo os transtornos mais acentuados através das técnicas de relaxamento, respiratórias, das induções diretas, de memória corporal, ou mesmo através de técnicas que vivenciam o agora.

Pode-se obter também ajuda através das técnicas de auto-hipnose, onde a pessoa aprende a administrar os momentos de ansiedade com menos sofrimento e preventivamente evitar que uma crise ocorra.

Voltar



Leia também:

O que é hipnose?


Saiba Mais

O que é auto-hipnose?


Saiba Mais

Mitos acerca da prática da hipnose


Saiba Mais