Compartilhe

A hipnose no tratamento da dor

Miriam Pontes de Farias

Segundo a Associação Internacional para o Estudo da dor – “A dor é uma experiência sensorial e emocional desagradável decorrente de lesão real ou potencial dos tecidos do organismo” (Goldenberg, 2005, p.9).

A dor é uma experiência subjetiva que é sentida de forma singular, dizendo de forma mais simples: é um sinal de que há alguma coisa errada com o corpo ou com a mente. A mesma dor pode ser vivenciada por pessoas diferentes com intensidade e frequência diferentes.

Existem vários tipos de dor, existe a dor física causada por lesão nos tecidos, a dor emocional e a dor postural, causada por má postura, ela pode ocorrer porque a pessoa senta em posição errada, principalmente pessoas que passam várias horas no computador e sentam-se de qualquer maneira. Temos também os indivíduos que dormem errado e acordam doloridos.

Geralmente, quando o paciente vem buscar um tratamento com hipnose para a dor, já fez uma peregrinação por diversos profissionais de saúde. É importante para o hipnólogo, que vai fazer o atendimento com queixa de dor, saber o diagnóstico do paciente, sem o qual não é indicado tratar a dor, pois, pode camuflar alguma doença grave. Mas, quando o paciente chega no consultório, e já passou por diversos profissionais da área da saúde, fez vários exames e eles não encontraram nada orgânico, é possível que esse paciente esteja apresentando um quadro psicossomático, a dor emocional que ele carrega consigo pode ser tão grande, que está refletindo no corpo.

Quando o paciente sofre com uma dor, e além disso não é compreendido pelas pessoas com quem convive, fica mais difícil lidar com essa dor. Alguns podem pensar que é exagero ou que quer chamar atenção. Esse comportamento do outro, dificulta, ainda mais, que o paciente procure um tratamento. Muitas vezes, banaliza a dor, perpetua o seu sofrimento, e perde qualidade de vida. A recomendação, é que, quando não se pode ajudar o ente querido, indique para um tratamento com hipnose.

Há doenças com presença de muita dor, como por exemplo a fibromialgia e a enxaqueca, para as quais não existe um exame que confirme a dor, esses males, são os casos mais comuns a buscar tratamento com hipnose para o alívio da dor. A avaliação do paciente dessas duas enfermidades é um diagnóstico clínico.

A hipnose também pode ser usada em pacientes que sofreram queimaduras, além de aliviar a dor no tratamento, ajuda na cicatrização; os pacientes que passam pela hipnose ficam com menos cicatrizes e sofrem menos.

A dor emocional, muitas vezes, não tem uma localização no corpo, é um sentir intenso que se caracteriza como um sofrimento muito grande. Os pacientes com depressão, apresentam uma dor de origem subjetiva, essa dor é um sinal de que a pessoa está afetada emocionalmente e precisa de ajuda. É nesse

momento que podemos fazer a intervenção com hipnose clínica. Através da hipnose, pode-se investigar, e tratar, tanto a dor de origem emocional, quanto a dor física.

No tratamento com hipnose, usamos técnicas de relaxamento, aprofundamos o transe hipnótico, fazemos as induções que são necessárias para produzir as substâncias que aliviam as dores do corpo, também fazemos uso do “comprimido curador” que cura as dores e todo o sofrimento emocional causado pela dor. A prática clínica comprova que o tratamento com hipnose nos pacientes que sofrem de dor tem sido bastante eficaz.

Voltar



Leia também:

O que é hipnose?


Saiba Mais

O que é auto-hipnose?


Saiba Mais

Mitos acerca da prática da hipnose


Saiba Mais