Compartilhe

A hipnose no combate ao estresse

Miriam Pontes de Farias

Em relação ao estresse, o Brasil está em segundo colocado, perdendo somente para o Japão. Pesquisa realizada em nove países pela, International Stress Management Association (ISMA – Brasil), sobre estresse, estima que 70% da população brasileira sofra de estresse. É alarmante o número de brasileiros que enfrentam este mal, e o maior vilão, é o ambiente de trabalho.

Entre diversas profissões, existem algumas com maior propensão ao estresse, as principais são: motorista de ônibus ou táxi, professor, médico (anestesista, cirurgião, obstetra), bancário, policial, operador de telemarketing, piloto de avião, dançarinos, jornalista, controlador de voo e outras.

Nunca se abordou tanto o tema estresse como se tem feito nos últimos anos. São inúmeras as pesquisas comprovando o aumento significativo do estresse invadindo a vida moderna, causando danos para as pessoas e afetando as relações. O estresse precisa ser levado a sério e tratado preventivamente, para não causar malefícios à saúde da população. No estresse há uma produção do hormônio cortisol e uma ativação do sistema simpático; com essas alterações a pessoa fica mais predisposta a desenvolver doenças.

Num primeiro momento, estresse não é doença, é um conjunto de sinais que o corpo apresenta, reagindo a determinadas circunstâncias. Trata-se de uma reposta fisiológica às pressões que sofremos no nosso dia-a-dia, podendo essas pressões terem origem no meio externo (família, trabalho, escola, e também de outros grupos em que estamos inseridos) ou até mesmo no meio interno (cobranças vindas da própria pessoa, quando é muito exigente e severa consigo própria). Quando esses sinais, tornam-se muito intensos e prolongados, há alterações e modificações no ritmo natural do organismo que podem levar a desenvolver doenças.

As principais situações que podem provocar estresse, são: doença na família ou de pessoa querida, provas e concursos, ambiente de trabalho, separação, desemprego, trânsito, problemas financeiros, violência, qualquer situação de mudança na vida e perdas diversas.

Mesmo as experiências boas, que nos deixam felizes, podem ser para algumas pessoas uma situação estressante, por exemplo:

casamento, gravidez, promoção no trabalho, viagem, compra de imóvel e outros.

Os principais sinais físicos do estresse, são:

insônia ou sono irregular, dores de cabeça, dores musculares, mudança no apetite, esgotamento físico, queda de cabelo, hipertensão arterial, má digestão, taquicardia, alergias, resfriados recorrentes, alteração na pele e sudorese.

Os principais sinais psicológicos do estresse, são:

pensamentos obsessivos, preocupação excessiva, sinais de depressão, mau humor, falta de motivação, grande insatisfação, falhas de memória, nervosismo, presença de muitos medos, irritabilidade, impaciência, agressividade sem motivo aparente, alta sensibilidade, ansiedade acentuada e isolamento.

Pode-se obter excelente resultado no equilíbrio do corpo e da mente com as práticas da hipnose. Temos diversas técnicas que vão ajudar a pessoa a voltar ao seu ritmo natural. Técnicas de relaxamento que regulam e equilibram todos os sistemas e assim restabelecem o bem-estar. Durante as sessões o paciente recupera através das técnicas de hipnose e auto-hipnose, o equilíbrio físico, mental e emocional do organismo.

Nas situações de estresse, o indivíduo geralmente fica com muito desprazer e insatisfação; para diminuir o estresse, é necessário que a pessoa busque realizar atividades que aumentem o seu nível de prazer. São as atividades que nos deixam felizes, podem ser: estar com alguém que nos faz bem, realizar uma atividade física de que gostamos, tirar férias para quebrarmos a rotina, fazermos uma viagem, etc. Enfim, qualquer atividade que nos traga satisfação, será benéfica para diminuir o nível do estresse, e assim, melhorar a qualidade de vida.

Voltar



Leia também:

O que é hipnose?


Saiba Mais

O que é auto-hipnose?


Saiba Mais

Mitos acerca da prática da hipnose


Saiba Mais